Plano de Ação de Desenvolvimento Digital das Escolas

O Programa de digitalização para as Escolas, no âmbito do Plano de Ação para a Transição Digital, de 21 de abril de 2020 (Resolução do Conselho de Ministros n.º 30/2020) prevê o desenvolvimento de um programa para a transformação digital das escolas.

Este programa contempla uma forte aposta no desenvolvimento das competências digitais dos docentes necessárias ao ensino e aprendizagem neste novo contexto digital: Plano de Capacitação Digital de Docentes.

Plano de Capacitação Digital de Docentes (PCDD) pretende garantir o desenvolvimento das competências digitais necessárias ao ensino e aprendizagem neste novo contexto digital. Para isso, a Direção-Geral da Educação (DGE) articula com os Centros de Formação de Associações de Escolas (CFAE) o desenvolvimento desta iniciativa através de um conjunto de atividades, das quais se destacam as oficinas de formação em 3 níveis de proficiência digital. A capacitação dos docentes tem um papel determinante no alicerçar da integração transversal do Digital nas suas práticas profissionais e pedagógicas, na vida da escola, nas suas rotinas e procedimentos diários, na vida dos alunos, nas suas práticas de aprendizagem e exercício de cidadania.

O PCDD assenta no Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores (DigCompEdu, 2018) e inicia com um diagnóstico realizado através da ferramenta de autorreflexão Check-In, desenvolvida pelo Comissão Europeia. Este será o elemento central no processo de identificação da competência digital dos docentes e que permitirá enquadrar os docentes em formação específica para o seu nível de proficiência digital.

Check-in | Resultados Nacionais
Check-in Resultados CFAE PVVC

Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas (PADDE) tem por base o quadro conceptual dos documentos orientadores desenvolvidos pela Comissão Europeia, designadamente o DigCompEdu e o DigCompOrg. Deste modo, as áreas de intervenção do PADDE incidirão nos diferentes domínios da organização escolar no âmbito das tecnologias digitais: Envolvimento Profissional, Ensino e Aprendizagem, Avaliação das Aprendizagens, Desenvolvimento Profissional Contínuo e Liderança.

A elaboração deste Plano deve ter em conta diversas etapas, desde:

   – recolha de evidências: a partir da informação recolhida por processos de diagnóstico;

   – análise dos dados: interpretação e reflexão sobre os resultados alcançados;

   – elaboração: definição do Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital;

   – implementação: período temporal em que o plano é desenvolvido na prática;

   – monitorização das ações e avaliação: aferição e adequação dos níveis de implementação e consecução dos objetivos definidos no plano.

O PADDE deverá ter tem por base o quadro conceptual dos documentos orientadores desenvolvidos pela Comissão Europeia, designadamente o DigCompEdu e o DigCompOrg, no âmbito dos quais se desenvolveram ferramentas de diagnóstico: Check-in e SELFIE, respetivamente. A ferramenta de diagnóstico Check-in permite aos docentes auto-percecionar as suas competências digitais, ou seja, acerca do que são capazes de realizar com o digital em determinado contexto. Enquanto a ferramenta de diagnóstico SELFIE permite obter informação acerca das práticas pedagógicas e organizativas com o digital nas organizações educativas. A partir destes documentos definiram-se 3 dimensões a ter em conta na elaboração do PADDE, onde o digital deve ser integrado transversalmente: organizacional, pedagógica e tecnológica e digital.

Etapas de Desenvolvimento do PADDE

Create your website with WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this: